Objetivo desse blog



O objetivo desse blog é compartilhar com vocês aquilo que tenho ganhado na comunhão com os santos e ao ler a palavra do Senhor!


"Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR, Deus dos Exércitos." Jeremias 15.16


sábado, 19 de janeiro de 2013

Viver a justiça de Deus


Reunião ministerial  - Sábado 19 01 2013/ casa 5

1 Pe 5: 10 Pedro fala em sermos chamados e preferidos pelo Senhor, dentro  da vontade de Deus. Fomos chamados nesse tempo para fazer a Sua vontade. O que temos buscado da vontade de Deus para as nossas vidas?

Mt 5:20

“Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, jamais entrareis no reino dos céus.”.

Somos salvos pela vontade exclusiva de Deus nas nossas vidas. Isso não tem mérito nenhum da nossa parte. Porém, para herdarmos o galardão, precisamos de obras e aqui sim, é uma questão de merecimento. É um prêmio, que depende da maneira como vivemos hoje, pois cada um receberá segundo o bem ou o mal que tiver feito hoje.

Um item fundamental é sermos justos. Os judeus esforçavam-se por viver na lei. Eles viviam segundo a lei. E hoje precisamos exceder a justiça e o Senhor diz que a nossa justiça de exceder, em muito, a justiça dos escribas e fariseus. E o que é justiça?

Ap 19: 8

“pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro, porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos.”.

“Alegremo-nos, exultemo-nos e demos a glória, porque são chegadas as bodas do cordeiro, cuja a esposa a si mesma já se ataviou.”.

Hoje precisamos ter atos que manifestem a palavra de Deus. Mentir é um ato de justiça? Somos ataviados nessa hora? Raiva, ódio e inveja são atos de justiça. O que são nossos atos? É a maneira como nos relacionamos com as pessoas. Quando passamos pelas circunstâncias, somos preparados, bordados em nossas vestes. Talvez muito tenha se perdido na igreja com relação à justiça. Quando nos relacionamos com as pessoas, só podemos ter um ato: atos de justiça. Se vivemos como cristãos, mas não temos um bordar, somos como aquele homem que se sentou ao banquete do rei, mas estava sem as suas vestes reais, festivas. Ele não pode ficar nas bodas.

Seu coração é puro, tratado, manifesta a vida do Senhor? Se você não se enche da vida do Senhor, não tem Cristo manifesto em você. Cristo é o nosso padrão de justiça. Tem momentos de nossas vidas onde devemos ser levados a praticar algo da palavra, para experimentar perda em nosso viver. Há momentos onde somos levados a viver situações em que, se tomarmos determinadas atitudes, podemos nos beneficiar, mas não será a vontade de Deus. Nesses casos, se deixarmos de ter nossas vestes bordadas, perderemos a justiça de Deus.

Mateus 7:21

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus.”.

A vontade de Deus precisa ser predominante em nossa vida. Temos uma vocação que é pregar o evangelho, anunciar aos incrédulos, cuidar dos novos convertidos e compartilhar com os filhos de Deus.

Precisamos conhecer e buscar a vontade do Senhor diariamente. Quando fazemos a vontade de Deus, encontramos algo que resiste a essa vontade: o nosso ser natural. Se não fizermos a vontade de Deus, não teremos galardão.

Mt 18:3 -4

“E disse: em verdade vos digo que, se não converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus.”.

Nós éramos merecedores do lago de fogo, esse era o nosso destino, porém não temos um viver de humilhação, prostrado perante o Senhor. Humildade quer dizer húmus, ou seja, terra. Você já viu alguém prostrado em terra cair? Uma pessoa humilde não cai, porque já está em terra.  A criança é outro bom exemplo, pois dependente do pai e da mãe, numa posição humilde em relação ao adulto, porque precisa dele.

Não deixe o seu coração se ensoberbecer. Tenha o seu coração como o de uma criança. O ministério da igreja é fazer a vontade do Senhor, almejar agradar ao Senhor, pois a salvação é questão de ter crido no Senhor, mas o reino é uma recompensa, esforço e busca em fazer a vontade de Deus na sua vida.

Hebreus 2:16-18,

“Por isso, evidentemente, não socorre a anjos, mas a descendência de Abraão...”.

Para completar a carreira, o Senhor nos socorre a todo instante e o reino é uma forte motivação para vivermos na dependência do Senhor.

Temos um fiel sumo sacerdote. O que Ele faz por você? Por que o Senhor trouxe a figura do sacerdote?

Porque Deus queria estar com o povo, mas por causa dos pecados, Ele não poderia estar. Então, Ele tornou-se nosso fiel sumo sacerdote e veio para ser o mediador, a fim de levar-nos à presença de Deus. Por isso, no capítulo 4 diz para nos achegarmos confiadamente junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça, para socorro, em ocasião oportuna.

O que desagrada ao Senhor? Estarmos longe de Deus. Um filho longe traz profunda mágoa para o coração de Deus. Mas quando somos humildes, alcançamos misericórdia e graça para a situação em que estamos vivendo. Devemos considerar o Espírito Santo em nós. Nos encher do Senhor, do espírito de humildade perante o Senhor. Prostrado, é assim que devemos estar para não cair. Prostrados acharemos a Sua graça abundante, que nos fará prosseguir.
Devemos ter esse sentimento profundo de viver em Cristo, naquele que é justo em nós e assim,  levar a palavra da reconciliação para todos os homens!

Nenhum comentário:

Postar um comentário