Objetivo desse blog



O objetivo desse blog é compartilhar com vocês aquilo que tenho ganhado na comunhão com os santos e ao ler a palavra do Senhor!


"Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR, Deus dos Exércitos." Jeremias 15.16


domingo, 16 de setembro de 2012

Conferência Internacional EAV - 2012

Mensagem 16: O ministério de Paulo.
At 9: 13-16
Vimos o ministério de Pedro, João. Hoje veremos que quando alguém não desempenha bem seu ministério, o Senhor o entrega para outro. Outros tomam o seu lugar. Temos o ministério da palavra, dos serviços e das riquezas materiais. A palavra de hoje é para que desempenhemos bem o ministério que Deus nos deu.
O Senhor está nos preparando para o mundo que há de vir, para que nós possamos reinar. Para ser um ministro, a coisa mais importante é negar a vida da alma. Por quê? Porque precisamos da vida divina para poder governar. Essa vida tem que crescer em nós, nos amadurecer. Os doze apóstolos, por exemplo: vimos que Pedro tinha uma alma muito forte. O perigo disso é ser usado por Satanás. Quando o Senhor falou de sua morte e ressurreição, Pedro disse que aquilo de modo nenhum lhe aconteceria, no que Jesus respondeu: arreda-te Satanás. Porém, mais tarde, eles passaram a invocar o Senhor através da forte pregação que Pedro fez no dia do Pentecostes, dizendo que todo aquele que invocasse o nome do Senhor seria salvo. O Senhor ali liberou a sua vida e muitos foram salvos. Esses 120 galileus tinham muito poder para pregar o evangelho. Não eram instruídos e tiveram coragem de ir à Jerusalém. Foram, permaneceram unânimes em oração e o Senhor pode usá-los. Os judeus ouviram a palavra e não quiseram aceitar. Haviam acabado de crucificar o Senhor. Como aceitar? Ouviram, mas ao final falaram:
"Estão bêbados!".
O Senhor havia trabalhado nesses homens simples e eles tinham vida para dar aos outros. Eles ganharam a vida de Deus. Por fim, os judeus não puderam negar as manifestações do Espírito derramado. Pedro se levantou e disse:
“Eles não estão bêbados, mas receberam o Espírito do Senhor, Aquele que vocês mataram e que era o Messias esperado há tanto tempo!”.
Então, ele mostrou que tudo aquilo era manifestação exterior do Espírito de Deus: as línguas de fogo, a cura, os sonhos, as visões, mas essas coisas não fazem com que uma pessoa ganhe a vida. A vida é ganha através do invocar o Nome do Senhor.
"E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.".
Amados irmãos, o que aconteceu de essencial em Pentecostes foi que eles invocaram o nome do Senhor. Eles invocavam, reuniam-se de casa em casa e partiam o pão. Deus deu uma comissão para Pedro, pois ele realmente havia negado a sua alma.
Os sacerdotes perseguiam os cristãos e Paulo era um desses. Como os cristãos eram identificados? Estava escrito na testa deles? Não, ele sabia quem era cristão pelo invocar o Senhor. O resultado é que eles invocavam, cresciam, viviam em comum, vendiam suas propriedades e depositavam tudo aos pés dos apóstolos. Muitos, com medo de serem mortos ou presos, deixaram de invocar. Em Damasco havia aqueles que invocavam o nome do Senhor. Em Jerusalém não se escutava mais a voz daqueles que invocavam. Por isso a busca era em outros locais e não em Jerusalém. Atos 8:1 Houve grande perseguição contra Jerusalém e todos, menos os apóstolos, foram dispersos para outros lugares, pois se invocassem audivelmente, seriam presos. Todos saíram de Jerusalém, por causa da perseguição. Os apóstolos permaneceram lá. Eles ensinaram o invocar, eles mesmos invocavam. Por que permaneceram lá? Permaneceram invocando? Podiam invocar lá? Não. Ficaram em Jerusalém. Vejam, havia 5.000 salvos, pessoas que precisavam cuidar em Jerusalém. Então, eles ficaram para cuidar. O perigo era não poder mais invocar audivelmente. Isso é um perigo.
E nós? Recebemos o invocar deles. Não podemos parar de invocar. Invocar é uma questão de vida. O cachorro late, o gato mia e eu invoco o nome do Senhor, porque tenho a vida de Deus dentro de mim e essa vida me impele a invocar o Seu nome.
O Senhor precisou levantar outro - Paulo. Paulo, que havia matado e buscado cartas para perseguir e prender os cristãos. O Senhor chamou Ananias e pediu que Ananias lhe desse a comissão. Ele foi batizado e invocou o nome do Senhor. No caminho de Damasco, seus olhos se abriram e ele passou a servir. Como foi enviado? Como poderia ir pregar aos gentios? O que ele iria pregar? As leis que ele tanto conhecia?
Não! Deus queria encarregar-lhe de algo. Como o Senhor fez? O tirou de Damasco e o levou para o deserto da Arábia. Ele foi e ouviu as palavras inefáveis de Deus no deserto da Arábia.  Ele era um grande escriba, um fariseu, mas no deserto ele, no corpo ou fora dele, não sabe, foi equipado com as verdades.  Deus mesmo o equipou com as verdades. O Senhor não queria que Paulo tivesse os seus discípulos, porque ele seria como João Batista. O grupo de João Batista, por exemplo, era resistente ao Senhor, discutiam por causa de jejum e outras coisas. João acabou preso e na prisão, duvidou de Jesus e mandou perguntar se ele era o Messias. Ao que o Senhor lhe respondeu:
“Os cegos veem, os mortos são ressuscitados e aos pobres é pregado o evangelho.”
Parece que João perdeu a fé. Como se dissesse: “Se você é o Messias, porque não veio salvar-me?”. O Senhor não foi porque, se fosse, João continuaria com seu ministério paralelo ao de Deus. Quando Paulo começou a ter discípulos, o Senhor não o permitiu. João Batista acabou morto por Herodes, que prometeu para filha de Herodias o que ela quisesse e esta lhe pediu a cabeça de João Batista.
Paulo também estava prestes a ter discípulos e por isso Deus o repreendeu. Ele teve uma visão, tinha muita palavra de Deus e agora tinha discípulos e assim, não podia levar adiante a missão que o próprio Senhor havia dado. Então, alguns quiseram matá-lo. Ele teve que ser descido pelos seus discípulos num cesto, pela muralha da cidade, para poder fugir. Não podemos ter nossos discípulos, pois isso aborrece ao Senhor. Você se diz fiel a um ministério? Você não deve seguir um homem. Você não pode tornar-se discípulo de um homem. Você não pode dizer que só esse ministério tem a palavra de Deus ou que você só ouve um ministério.
Então, Paulo foi para Jerusalém, mas as pessoas tinham medo de ouvi-lo. Ela passou a discutir com os Judeus e os helenistas queriam tirar-lhe a vida. N sequência, ele voltou para Tarso, para casa. Mas Deus queria usá-lo e dar-lhe uma comissão: escrever o que ele tinha visto. Por isso, quando Barnabé foi servir em Antioquia, procurou Paulo em Tarso e o trouxe para Antioquia, ajudando Paulo espiritualmente. Mais tarde, ao levar as ofertas para Jerusalém, levou Paulo para lá. Pouco a pouco, ele cresceu em vida e tornou-se um dos profetas e mestres.
O que nós vimos? Que os apóstolos em Jerusalém não podiam mais invocar o Senhor. Deus levantou Paulo. Ele levava o invocar em toda a sua volta. Paulo pode dizer aos irmãos:
“Por que vocês guardam a lei?”
Por meio do invocar o Senhor, as pessoas eram levadas ao espírito. Deus escolheu entre os irmãos duas pessoas para servir: Barnabé e Paulo. Foi dada uma comissão para eles. Na verdade, Deus já havia dado esse encargo para Paulo no caminho de Damasco – o encargo de invocar o nome do Senhor.
Paulo ajudava as pessoas pelo invocar o nome do Senhor. Nós temos que ter cuidado. Se você não exercitar, Deus tirará esse encargo de você e dará para outros. Paulo desempenhou esse ministério em quatro viagens. O ministério de Paulo também não levou totalmente a cabo o que Deus queria. Ele, na terceira viagem, voltou à Jerusalém para levar ofertas para lá. Um ministro deve deixar pai, mãe e parentela. Se você amá-los mais do que ao Senhor, você perderá. Paulo voltou para Jerusalém e não era isso o que Deus queria dele. Então Deus levantou João:
Se eu quiser que ele permaneça até que eu venha, que te importa? Ou seja, esse é o ministério que ficou até hoje. As palavras de João são atuais e perduram até hoje. Esse é o último ministério. O corpo de João não permaneceria até hoje, mas o seu ministério de Espírito e vida sim! Na verdade, recebemos muita ajuda de todos os ministérios. De Paulo, por exemplo, foi de quem recebemos mais ajuda prática quanto ao invocar. Porém, o que permanece até hoje? O Espírito e Vida. Esse permanecerá até a volta do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário